Mais recente

Memorial Chico Xavier é inaugurado em Uberaba

A Prefeitura de Uberaba recebeu ontem, a obra do Memorial Chico Xavier. O espaço, que abrigará a obra do médium, propiciará à comunidade atividades sociais e culturais, com capacitações, palestras, seminários e oficinas. No local também aconteceu a entrega da Comenda da Paz Chico Xavier, que nasceu de iniciativa do prefeito Paulo Piau, enquanto deputado Estadual, sendo uma das mais importantes homenagens do Governo de Minas Gerais. Foram agraciados com a comenda: Aldo Rabelo (Ex-ministro da Defesa), Ananias Neves Ferreira (advogado), Joana Giorgeti (presidente da Associação de Promoção do Menor), José Ricardo Braga (administrador), Maria Elisa Dias (pedagoga), Fábio Alves dos Santos (professor – In memoriam), Albergue Fraterno Bezerra de Menezes, Associação dos Voluntários do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Grupo Santa Casa de Belo Horizonte e Núcleo de Voluntários de Combate ao Câncer de Sete Lagoas.

Em seu discurso, Alberto Alves destacou o empenho do prefeito Paulo Piau para retomar a obra do Memorial no início do mandato, e o trabalho feito em parceria com a prefeitura, que resultou na entrega da obra que será um legado para a cidade de Uberaba, principalmente na área do turismo.


O Memorial foi construído com recursos do Ministério do Turismo, na primeira e segunda etapa, na ordem de aproximadamente R$ 4,3 milhões, e a terceira etapa foi realizada com recursos da prefeitura na ordem de R$ 620 mil. O prédio conta com área de exposição interna, anfiteatro, espaço para livraria, lanchonete e área externa com arquibancadas. O prefeito Paulo Piau destacou a importância da obra para a cidade, falou sobre as parcerias para que o Memorial se tornasse realidade e parabenizou os homenageados pela Comenda. Durante o discurso Piau revelou que os recursos para a compra do mobiliário já estavam empenhados pelo Ministério.

Mediante a entrega da obra, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo passa a gestão à Fundação Cultural, que assumirá a operacionalização do Memorial e já dispõe de um museólogo que organizará o espaço para ser inaugurado. “O recurso para o mobiliário, da ordem de R$ 480 mil já está empenhado, e acreditamos que em breve será liberado pelo ministério. Assim faremos uma ocupação como deve ser: de forma correta e organizada”, disse Piau, afirmando ainda, ao filho de Chico que estava presente, Eurípedes Higino, que o local será gerido pela municipalidade sem fins lucrativos.


Vale lembrar que já está em elaboração um Plano de Ocupação do Memorial Chico Xavier, para que todo o material doado e o acervo referente ao médium sejam distribuídos de maneira harmônica e agradável ao público. Muitas doações já foram realizadas para comporem o prédio dedicado ao Chico Xavier. Até o momento o acervo captado já conta com 187 obras escritas pelo médium, além de um acervo de fitas e livros sobre sua história. Também foi realizada doação de um holograma que passará na parede imagens do Chico, e a mesa e a cadeira onde o Chico realizou os primeiros receituários, doado pela Comunhão Espírita Cristã de Uberaba.

Ao finalizar a solenidade, o vice-governador Antônio Andrade destacou a importância da obra para Uberaba e para Minas. Ele também revelou que está trabalhando para atender demanda do deputado Tony Carlos, para anexar a área da Cohab (Companhia Habitacional de Minas Gerais), de 2 mil m² ao Memorial.



Meu Livro Espírita 14.6.16
Novos atos de vandalismo no túmulo de Chico Xavier

Manchas de um material ainda não identificado foram encontradas no chão onde fica o túmulo de Chico Xavier, na manhã de ontem, em Uberaba. O incidente ocorreu no mesmo dia em que o médium será homenageado pela Comenda da Paz 2016, durante a entrega da obra do Memorial Chico Xavier. Segundo a Secretaria de Serviços Urbanos, através do diretor dos cemitérios, Jamir Messias de Freitas, foi detectada uma substância parecida com óleo de cozinha misturado a outro produto. A limpeza já foi realizada.

As manchas foram encontradas no chão em frente ao túmulo de Chico, no cemitério São João Batista. Segundo o filho adotivo do médium, Eurípedes Higino, a Polícia Militar (PM) foi acionada e será feito um boletim de ocorrência para registrar o ato. Esta é a segunda vez, em menos de um ano, que atos de vandalismo foram registrados no túmulo do espírita. Em junho do ano passado foram localizadas marcas de pancadas e um trincado no vidro blindado que protege o túmulo de Chico Xavier. Depois do incidente, Higino pediu para que fossem instaladas barras para reforçar a segurança do túmulo.



Meu Livro Espírita
Musical contará a vida de Chico Xavier

No próximo ano, um musical muito especial chegará aos palcos. Trata-se da história da vida de um dos maiores médiuns brasileiros e, também eleito por voto popular, o maior brasileiro de todos os tempos: Chico Xavier.

Com produção do Circuito BroadUai, Chico Xavier - No Céu da Vibração: O Musical tem direção assinada por Daniel Kostás e Dilson Mayron, com direção associada e coreografias de Thiago Jansen. O roteiro, escrito por Selhe Mapèr, foi inspirado no livro, da FE Editora, Chico Xavier - Meus Pedaços do Espelho, da ex-presidente das Associações Médico-Espíritas do Brasil e Internacional, Marlene Nobre.

O espetáculo segue captando recursos para que a produção possa estrear em março do próximo ano, primeiramente em São Paulo, seguindo para Curitiba, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

"Chico foi um grande homem, inspirou multidões de pessoas e deixou um trabalho incrível. E com a descoberta de diversas músicas de compositores famosos em homenagem a Francisco Cândido Xavier, como de Roberto Carlos, Gilberto Gil e Fábio Júnior, o musical torna-se um projeto comercialmente forte, o que viabiliza sua concretização", conta Daniel Kostás, que assina a direção do espetáculo.

Segundo Kostás, o Brasil vive uma era de musicais biográficos, o que contribui para o potencial do projeto.

"Antes da sua desencarnação, em janeiro de 2015, consegui ainda fazer algumas entrevistas com a autora, quando me narrou diversas situações curiosas sobre Chico. Pedi sua autorização para colocar essas informações coletadas no musical e ela prontamente me autorizou. São cenas lindas e bastante poéticas, que o grande público irá conhecer em primeira mão no musical", afirma o diretor.

O espetáculo traz diversas surpresas em sua concepção e tem por objetivo apresentar o homem Chico Xavier.

"O espetáculo não é religioso, mas obviamente fala de um grande expoente de uma religião. Nosso objetivo é falar de um homem que, por sua bondade e generosidade, foi indicado ao Prêmio Nobel da Paz e, posteriormente, eleito o maior brasileiro de todos os tempos. Queremos apresentar este homem, que com suas dores, questionamentos e sofrimentos, superou qualquer obstáculo em favor daquilo que acreditava", disse o diretor.

No palco, o público poderá conferir belos cenários e figurinos que trarão a nítida certeza de que de que “a vida é uma eterna viagem, apenas um local de passagem entre mundos".

A produção ainda conta com efeitos especiais, que prometem “ trazer” Chico Xavier para o palco do musical e o material que faz parte do enredo veio de fontes como biografias, entrevistas, filmes produzidos em sua homenagem, mas principalmente aquilo que Chico sempre inspirou: uma vibração incomparável.

"Quando enviei o material a Selhe Mapér, que escreveu o roteiro, para que pudesse trabalhar, passei a orientação de que gostaríamos que o enredo focasse menos em contar a história do Chico e que realçasse mais aquilo que o Chico despertou em todos nós. E é por isso que se chama No Céu da Vibração, que, inclusive, é uma das músicas do espetáculo, de autoria do Gilberto Gil e gravada especialmente por Elis Regina para um especial da Rede Globo, nos anos 1980", revelou.

Chico Xavier- No Céu da Vibração: O Musical é a primeira montagem original do Circuito BroadUai, que estreou em maio de 2015, em Minas Gerais, com sucesso de bilheteria e crítica. O projeto tem o apoio do Ministério da Cultura, através da Lei Rouanet, e busca patrocínio para a realização da temporada paulistana e turnê por outras capitais.

A previsão de bilheteria com o espetáculo, que terá o elenco definido no segundo semestre deste ano, é de R$2 milhões, que serão doados para instituições que promovem trabalhos sociais e de caridade.

"É a nossa forma maior de concluir a homenagem à Chico Xavier, que sempre agiu em causa dos mais necessitados", completa o diretor.

Daniel Kostás conta sobre o diferencial do espetáculo em relação a outros com a mesta temática, que já foram apresentados.

“Este é um musical autoral e biográfico, com músicas originais sobre um grande brasileiro, considerado o maior de todos de tempos. Trazer o universo de Chico Xavier para a música foi um trabalho incrivelmente prazeroso. O sotaque mineiro já é bastante melodioso e as canções e arranjos de Plínio Oliveira trouxeram ao palco a emoção e a vida do homem, e não do mito, do líder religioso. A grande diferença dessa produção para outros musicais biográficos produzidos no Brasil é que Chico não era uma personalidade da música, nem artística. Seu trabalho foi referência de paz e amor, que lhe renderam uma homenagem ao Prêmio Nobel. O musical traz ainda grandes homenagens musicais feitas a Chico por artistas como Gilberto Gil, Roberto Carlos e Fábio Júnior. O próprio título do espetáculo - No Céu da Vibração - é o nome da música composta por Gilberto Gil e imortalizada na voz de Elis Regina”.

Além disso, também há o fator da bilheteria: o valor líquido será doado à instituições sociais e de caridade.

“O espetáculo terá sua bilheteria líquida doada para instituições sociais e de caridade, como homenagem ao médium, que nunca ficou com nenhum lucro de seus livros. Os eventos de desdobramento do projeto também serão únicos, com o circuito gastronômico Prato do Chico e a exposição Arte e Solidariedade,com a exposição de obras em forma de camiseta de 40 artistas plásticos, entre eles, Maurício de Souza e Yara Tupynambá. O lucro das camisetas também será revertido para instituições sociais e de caridade. O projeto pretende gravar ainda um CD com a trilha original do espetáculo”.

O diretor ressalta o desafio de contar uma história de um personagem espírita.

“Abordar a história de uma personalidade ligada à religião é sempre um desafio, pois acaba-se esbarrando no campo das paixões e dos sentimentos. Mas Chico Xavier é um exemplo a ser sempre lembrado pelo homem que foi, que transformou a dor em amor e a generosidade em ideal de vida. E essa é a força que move a produção do espetáculo”.

Ainda existe o trabalho de captação para produção do espetáculo Chico Xavier – No Céu da Vibração: O Musical. As empresas interessadas podem entrar em contato com a assessoria de imprensa do musical, pelo telefone (11) 3817-7984.

Confira alguns teasers do musical! 

Notícia Espírita 25.5.16
BH recebe festa de Pretos Velhos

No dia 14 de maio de 2016, às 18h, será realizada na Praça 13 de Maio (Praça dos Pretos Velhos), Bairro da graça - Belo Horizonte - a “3ª Noite da Liberação” celebrando junto com os pretos velhos, mentores espirituais da UMBANDA, o fim da escravatura. O evento visa preservar, divulgar os costumes, a cultura e a religiosidade dos povos de matriz africana.

Na ocisão também serão distribuidas 500 armadilhas feitas de garrafa pet, e folders informando como combater o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, do zika vírus, da febre amarela e da chikungunya. 

Fonte da foto: Google imagens

 Livros espÌritas

Notícia Espírita 10.5.16
Por que sentimos raiva, culpa e medo? Livro discute emoções

O que são as emoções? Seriam elas a expressão de nossos sentimentos? No livro Educação Emocional, os autores Emídio e Marislei Brasileiro fornecem um verdadeiro manual de sobrevivência para a vida ao discutirem como as emoções influem nos relacionamentos amorosos, na vida familiar, na educação dos filhos e em diversos outros contextos.
Em quatro capítulos, os autores respondem a 400 perguntas relacionadas ao uso racional e inteligente das emoções, desde aquela sentida pelos pais ao receberem a notícia da gravidez, passando pela infância, adolescência, juventude, vida adulta até a velhice. Como aprender a dizer não aos filhos? O que fazer quando eles não se interessam em estudar? Como alcançar o equilíbrio no relacionamento com o parceiro? E ainda, como lidar com sentimentos negativos como a depressão, o mau humor, a preguiça e o medo?
Existem emoções que intensificam e outras que diminuem nosso prazer em viver. Separar umas das outras é tarefa que hoje ganha um status de disciplina indispensável na vida diária: a inteligência emocional. O uso inteligente de nossas emoções é roteiro seguro para um bom desempenho no mundo dos negócios de qualquer natureza. Conhecer e educar nossas emoções, racionalizando sua expressão, é, hoje, receita importantíssima para um bom emprego, especialmente no nível profissional executivo. Não só na área profissional, mas também na área pessoal e familiar, o uso inteligente das emoções é fator de saúde.
Educação Emocional, publicado pela Boa Nova Editora,revela que é preciso que a estabilidade e a saúde do corpo sejam garantidas por relativa harmonia emocional. Esta obra fará os leitores refletirem sobre seus próprios comportamentos e aprenderem a mudar atitudes para, assim, alcançarem, finalmente, o tão sonhado equilíbrio.
Sobre os autores:
Emídio Silva Falcão Brasileiro: nasceu em Irará (Bahia). Graduou-se em Direito pela Universidade Federal de Goiás, concluiu o mestrado em Ciências da Educação pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, em Lisboa (Portugal) e fez doutorado em Direito pela Universidade Autônoma de Lisboa. Professor universitário, escritor e pesquisador em Goiânia (Goiás), cidade onde reside há mais de vinte anos, com a esposa MarisleiEspíndula Brasileiro e seus dois filhos, o casal Vinícius e Jenucy. Espírita há mais de trinta anos, Emídio é também membro da Academia Espírita de Letras do Estado de Goiás, por onde desenvolve atividades em vários centros espíritas da capital e do interior do Estado. É expositor e escritor espírita de várias obras, dentre elas: “Um Dia em Jerusalém”, “A Caminho do Deserto” e “Sexo, Problemas e Soluções”.
Marislei de Sousa Espíndula Brasileiro: escreveu seu primeiro livro intuitivo aos 12 anos: “Madeleine, Um Passado em Paris”. Aos 21 anos de idade, casou-se com o escritor Emídio Brasileiro e tiveram dois filhos: Vinícius e Jenucy. Nessa época, Marislei e Emídio escreveram juntos “Sexo, Problemas e Soluções”; “O Sexo Nosso de Cada Dia”; “A Outra Face do Sexo” e “Educação Sexual”. Graduou-se em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Federal de Goiás, aos 24 anos, quando escreveu “O Guardião do Templo”. Especializou-se em Educação, aos 28 anos, e publicou “Enfermagem na Saúde do Idoso” e “Cardiologia”. Fez Mestrado em Saúde na Universidade Federal de Minas Gerais aos 34 anos e lançou “Leonardo Da Vinci: A Alma de Um Gênio”. Doutora pela Universidade Federal de Goiás, é Professora da Pós-Graduação do Centro de Estudos de Enfermagem e Nutrição, Coordenadora do Curso de Enfermagem da Universidade Paulista e colaboradora da Revista Latino-Americana da USP. Estudiosa da Doutrina Espírita, Marislei realiza palestras em vários Centros Espíritas e atua como membro da Academia Espírita de Letras do Estado de Goiás.

Mais informações:
Lilian Comunica – Assessoria de Imprensa
(11) 2275-6787
adriane@liliancomunica.com.brCurta a fan page da LC e acompanhe as novidades!
www.liliancomunica.com.br/@liliancomunica

Notícia Espírita
Hospital 'Allan Kardec' sofre com atrasos do governo

Os repasses que devem ser feitos ao Hospital Psiquiátrico “Allan Kardec” pelos atendimentos prestados a pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde) estão novamente atrasados. 
Segundo o presidente do hospital, Wanderley Cintra, a entidade não recebe nada da Prefeitura e do Estado desde março.

Sem recursos para pagar fornecedores e funcionários, o hospital precisou recorrer a empréstimos bancários e deve acionar a Justiça já que existe uma decisão determinando que o pagamento seja feito mensalmente.

Essa não é a primeira vez que os repasses atrasam.

Notícia Espírita 4.5.16