Documentário Data Limite é disponibilizado no YouTube


O documentário "Data Limite" foi disponibilizado gratuitamente no Youtube.

Sucesso na comunidade espírita, a obra se desenrola a partir de um depoimento que o médium Chico Xavier teria dado a alguns seletos amigos, entre eles Marlene Nobre e Geraldo Lemos Neto, em uma conversa informal ocorrida em 1986, após um jantar em sua casa, em Uberaba, e que eles relataram no livro “Não Será em 2012”.

 

Naquele momento, Chico revelou o futuro que está reservado ao planeta Terra. O documentário apresenta fatos e conexões históricas que apontam para a possibilidade de a previsão do médium se cumprir e propõe ao público uma reflexão sobre a grandeza do contexto do universo, sobre o fato de não estarmos sozinhos e os possíveis desdobramentos que se dariam a partir de uma eventual inserção da humanidade na sociedade interplanetária.

“Chico Xavier nos informou que havia sido dado à humanidade terrestre um período extra de tempo de 50 anos a partir do momento em que o homem pisou pela primeira vez na lua em julho de 1969. O que a raça humana e, principalmente, as nações mais poderosas e desenvolvidas do mundo fizerem nesse período que se encerra em 2019 é que atestará a capacidade de nos desenvolvermos mais rapidamente e em paz a caminho de uma comunidade interestelar, gerando avanços ainda inimagináveis numa sociedade mais fraterna e mais justa, num mundo em regeneração. Ou, caso contrário, atrasarmos o nosso passo evolutivo com um conflito nuclear de consequências arrasadoras e imprevisíveis para todos nós”, comenta o escritor Geraldo Lemos Neto.

Segundo ele, o médium teria dito que o futuro está atrelado às decisões que o homem tomar.

O diretor do filme Fábio Medeiros, 42, fotógrafo, espiritualista e ufólogo confesso, faz sua estreia em um longa-metragem. “O filme é uma produção independente, um trabalho de formiguinha, de pessoas que acreditam na mensagem do médium. Não entramos nas leis de incentivo audiovisual, e o custo de quase R$ 200 mil foi totalmente bancado por nós. Nosso retorno financeiro será com a venda do DVD”.

Fonte: http://www.otempo.com.br/interessa/2019-seria-ano-para-mudan%C3%A7as-1.912739